Pessoas mortas a facadas: ‘Há um grande problema com gangues e violência juvenil em Londres’

Por: Redação

ASSASSINATOS na capital atingiram um recorde de três anos – após uma semana de derramamento de sangue – e as autoridades policiais alertam que vai ficar PIOR AINDA – com uma “tempestade perfeita” chegando.

Seis londrinos morreram na última quinzena, com dois adolescentes lutando pela vida depois de mais ataques brutais a facada, na noite passada.

A investigação revelou que as mortes aumentaram quase um (1/4) quarto em relação ao mesmo período do ano passado – com 18 investigações de assassinato já em 2021.

A Scotland Yard (Polícia Metropolitana de Londres a Metropolitan Police) lançou uma ‘onda’ de policiais nas ruas em uma tentativa de conter a crescente violência na terça-feira (23).

Mas um líder sindical da polícia alertou hoje (24) que Londres tem um “grande problema com gangues” e disse que a violência só vai aumentar à medida que o lockdown for suspenso nas próximas semanas.

Ken Marsh, presidente da divisão de base da Federação da Polícia Metropolitana, descreveu a taxa de homicídios como “profundamente perturbadora”.

O motorista do minicab Gabriel Bringye foi encontrado morto a facadas dentro de seu carro em Tottenham em 17 de fevereiro.

Um jovem de 15 anos também foi acusado do assassinato de um taxista que teria sido morto a facadas por seu passageiro.

Ele é acusado de matar Gabriel Bringye, 37, que foi encontrado morto dentro de seu carro em frente a uma escola em Tottenham, norte de Londres, em 17 de fevereiro.

Anas Mezenner, 17, foi esfaqueado por uma gangue de bandidos em janeiro. Crédito: SWNS: South West News Service.
O motorista de entregas Leon Street, 48, morreu após ser esfaqueado no peito em Neasden, noroeste de Londres.Crédito: Met Police.

O motorista de entregas Leon Street, 48, morreu após ser esfaqueado no peito em Neasden, noroeste de Londres, em 11 de janeiro.

Amine Laouar, 20, foi acusada de seu assassinato e foi acusada também de conexão com dois outros esfaqueamentos relacionados que resultaram em dois outros homens atacados.

Drekwon Patterson foi morto a facadas depois que uma gangue de jovens dirigiu um carro contra ele em Wembley em 18 de fevereiro. Crédito: PA: Press Association

O jovem de 16 anos foi perseguido na rua antes de ser esfaqueado em um ataque horrível. Os agressores fugiram em uma Ford Mondeo preta que mais tarde foi encontrada queimado.

Romário Opia, 15, se tornou a vítima mais jovem da capital depois de ser morto a facadas em janeiro. Crédito: GoFundMe

Romário Opia, 15, tornou-se a vítima mais jovem da capital depois de ser morto a facadas a caminho de uma loja de peixe com batatas fritas em 25 de janeiro.

Anna Ousyannikov, 48, foi encontrada sem resposta pela polícia depois que eles foram chamados a um apartamento no oeste de Londres. Crédito: Polícia Metropolitana
O futuro pai Tyreke Watson foi morto a facadas ao sair de uma loja no norte de Londres, na segunda-feira (22). Crédito: Facebook

Na segunda-feira, o futuro papai Tyreke Watson foi morto a facadas ao sair de uma loja em Tottenham, deixando a namorada e a filha por nascer sozinhas. 

Sua parceira Onecia Williams, 23, quer justiça para o pai de sua filha, com sua família sendo deixada “devastada” por sua morte. 

O jogador de futebol Keen Tryreke, 21, foi perseguido por seu atacante antes de ser esfaqueado e foi declarado morto no local. 

Onecia disse ao Evening Standard: “Tyreke era um parceiro incrível e fez o seu melhor para me deixar feliz. Ele estava tão animado em ser pai. 

“Não só a família dele e eu precisamos de justiça, mas também nossa filha por nascer.”

O Sr. Marsh disse: “Muitos jovens não conseguiram trabalhar, tiveram suas liberdades pessoais tiradas e eles estão com raiva.

“Eles são a geração esquecida e acho que estamos começando a ver sua raiva se desdobrar com extrema violência nas ruas”.

Sven Badzak foi morto a facadas depois que saiu para comprar suco de laranja para sua mãe. Crédito: SWNS: South West News Service.

O advogado estagiário Sven, 22, que morreu após ser atacado por uma gangue com seis empunhando facas em um ataque horrível do lado de fora de uma padaria perto de sua casa em Kilburn.

Os assassinatos domésticos também aumentaram durante o confinamento, conforme os números do Met mostram que houve 22 homicídios domésticos em 2020, contra 16 em 2019, com 12 crianças mortas em 2020 e sete em 2019.  

Policiais na noite passada também estavam investigando dois esfaqueamentos separados que deixaram dois adolescentes lutando por suas vidas uma hora após os incidentes separados.

Um menino de 16 anos foi levado às pressas para o hospital, onde permanece em estado grave, mas estável, depois de ser atacado em plena luz do dia em Brixton.

Um segundo incidente em Newham, quarenta minutos depois, deixou um jovem de 19 anos também em estado crítico após ser esfaqueado.  

Um menino de 15 anos também foi acusado do assassinato de um taxista que teria sido morto a facadas por seu passageiro.

O rapaz é acusado de matar Gabriel Bringye, 37, que foi encontrado morto dentro de seu carro em frente a uma escola em Tottenham, norte de Londres, em 17 de fevereiro.

Os cidadãos lituanos Dainius Kulboka, 44, e Jonas Semenas, 45, foram encontrados brutalmente esfaqueados até a morte em uma casa em Ilford, East London, em 10 de janeiro.

Vytautas Garmus, também conhecido como Vepkhvia Laliashuilia, foi acusado pelos dois assassinatos e por esfaquear um dos homens 52 vezes.

Comentários