Esquema de Witzel tinha pretensão de angariar R$ 400 milhões para campanha presidencial contra Jair Bolsonaro

Por: Ivan Rodrigues

REDAÇÃO – S&DS

Brasília – 31 de Agosto de 2020 – 17:21

O governador Wilson Witzel (PSC), em visita ao hospital de campanha no Rio de Janeiro. Foto: Governo do Estado

O governador Wilson Witzel já havia afirmado que governa o estado do Rio de Janeiro com desejo de ser presidente do Brasil.

Sua declaração foi dada, em 12 de Setembro de 2019, durante entrevista à jornalista Andreia Sadi pelo canal de TV paga Globo News.

Os investigadores que investigam o esquema de propina que seria distribuída apenas com a contratação de organizações sociais na área da Saúde, afirmam que o esquema no governo Witzel tinha pretensão de angariar quase R$ 400 milhões, na medida que objetivava cobrar 5% de propina de todos os contratos.

O presidente Jair Bolsonaro vem ironizando o começo do purgatório de Witzel (PSC-RJ), afastado/retirado do governo fluminense, pelo STJ – (Superior Tribunal de Justiça) devido as fortes suspeitas de fraude em compras na área da saúde durante a pandemia do coronavírus. A decisão será por 180 dias.

“O Rio tá pegando!”, “O Rio tá pegando hoje, hein!” fala de Bolsonaro para amigos do governo e imprensa respectivamente.

Os promotores acreditam que Witzel já estaria fazendo um caixa para sua campanha política.

Comentários