Riacho Fundo pode ganhar estacionamento rotativo, mudança do fluxo de trânsito e fim dos retornos na avenida central

08 de Agosto de 2020

Redação

Riacho Fundo I - RA XVII

Foto: Avenida central do Riacho Fundo

O Riacho Fundo já não é aquela jovem ‘Cidade Satélite’ criada a 30 anos atrás, hoje, como ‘Região Administrativa’, com uma população estimada de 43.815 habitantes, segundo dados da CODEPLAN – Companhia de Planejamento do Distrito Federal – projeções populacionais por região administrativa (RA) do Distrito Federal para 2020.

A Região Administrativa RA XVII, saltou de 35.891 em 2010 para 43.815 habitantes em 2020 e, com isso, já enfrenta um dos maiores problemas do desenvolvimento populacional do século, o trânsito e a questão de acessibilidade.

De concepção residencial unifamiliar, o Riacho Fundo se vê, atualmente, em um contexto de absurdas irregularidades com a construção de prédios de apartamentos com cinco andares para ocupação de famílias, uma total desconfiguração original de seu projeto; com isso, traz o desafio aos gestores públicos em planejar e organizar seu desenvolvimento urbano.

A situação chegou ao extremo nas áreas verdes e canteiros públicos, que virarem estacionamentos irregulares dos moradores desses prédios.

A Administração Regional foi acionada pela comunidade através de sua ouvidoria, abaixo-assinado, e presencialmente, por grupos de moradores no gabinete da administradora Ana Lúcia.

Pautas sobre o tema foram enviadas para o site que foi atrás de respostas junto a quem de direito possa dar soluções plausíveis à comunidade local.

A administradora Ana Lúcia já vem trabalhando nesta problemática com os setores do governo e com a Parceria Pública-Privada (PPP), este último sem ônus para os cofres públicos.

“Tudo é possível, desde os estacionamentos rotativos na avenida central, mudança por completo no fluxo do trânsito da cidade. Já reforço que na avenida central serão retirados os retornos ao longo da via,” enfatiza Lúcia.

Parceria Público-Privada (PPP) para melhoria do trânsito?

IESB
Projeto apresentado pelo IESB

Ana Lúcia afirma que tem mantido contato com as faculdades de engenharia e arquitetura para construção de um projeto que traga viabilidade e fluidez para o trânsito do Riacho Fundo.

“Fiz um termo de cooperação técnica com as faculdades de engenharia e arquitetura de Brasília, e, elas irão apresentar alguns projetos para análise dos mais viáveis para resolver esta questão dos acessos e estacionamentos”, ressalta Lúcia.

Participação da comunidade?

Lúcia garante que após análises dos projetos pelos órgãos como o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e Departamento de Trânsito do Distrito Federal (DETRAN), os mesmos serão submetidos, em audiência pública, à comunidade para avaliação e votação dos moradores. “Eu, vou gostar muito do apoio da população nessa decisão que é muito importante para nossa cidade”, finaliza Ana Lúcia.

As contribuições podem ser deixadas no formulário de comentários desta matéria – caso queira que seu comentário seja publicizado – que a equipe se compromete em levá-los ao conhecimento da administradora, ou, podem ser feitas pelo e-mail da administração: [email protected]

Concessão de Estacionamentos Rotativos – Projeto Zona Verde

EM TEMPO – A Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) abriu consulta pública sobre o Zona Verde com o objetivo de aprimorar os estudos da Parceria Público-Privada (PPP) que vai implantar o estacionamento rotativo em áreas públicas de Brasília, um reflexo do crescimento que o DF vem tendo nos últimos anos.

2 Comentários

  • Aline Brandão disse:

    Outro problema são as faltas de lixeiras que esses prédios não possuem. Colocam 12 a 20 famílias em um terreno que era para ser de uma família emporcalhando a cidade com vários sacos de lixo pelas ruas.

  • Alfredo disse:

    Como comerciante aprovo a mudança de fluxo e o fim dos estacionamentos na avenida central.

Leave a Comment