Primeiro do Ranking: Covid-19 já matou 124 grávidas no Brasil

20 de Julho 2020

Redação atualizada em 20/7


Almiza Cristina Prado, de 37 anos, morreu no Hospital Geral de Roraima (HGR), após ser diagnosticada com o coronavírus.

A maior porcentagem das grávidas mortas pela Covid-19 em todo o mundo é brasileira.

De acordo com estudo publicado na International Journal of Gynecology and Obstetrics, das 160 mortes registradas entre o início da epidemia e 18 de junho nada menos que 124 ocorreram no Brasil.

Questionado pelo site, o Ministério da Saúde restringiu-se a dizer por e-mail que: Incluiu as gestantes no grupo mais suscetíveis aos efeitos da covid-19, assim como as puérperas [que tiveram filhos nos últimos 45 dias].

O segundo colocado neste ranking são os Estados Unidos, com 16 óbitos, apenas.

Os dados indicam que a taxa de letalidade da Covid-19 entre as grávidas no Brasil é de 12,7%, ou seja, a mais alta do mundo. 

Os médicos alertam que isso é uma consequência à falta de acesso a serviços de saúde. Por medo, muitas mulheres deixaram de fazer o pré-natal. As consultas podem até ser mais espaçadas, mas o acompanhamento médico não pode ser interrompido.

Leave a Comment