Comandante Geral do Corpo de Bombeiros do DF afirma que a obesidade na corporação está em 70%


O comandante geral do Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, afirmou nesta terça-feira (12/02), na reunião da Comissão de Segurança presidida pelo deputado Roosevelt Vilella que:

A obesidade no Corpo de Bombeiros está em 70%. Setenta por cento ( da corporação) está acima do peso”, Coronel Carlos Emilson Ferreira dos Santos

Afirmou ainda que “todo mundo ficou acomodado dentro das nossas casas (Corpo de Bombeiros) e não fez exercícios” o que resulta em decaimento da capacidade de desenvolver as atividades de salvamento necessárias.

Foi debatido que a condição de obesidade nas corporações militares é um problema a ser resolvido para tentar evitar o estresse, doenças físicas e psiquiátricas, e sobrecarga quanto a capacidade de desempenho das funções convencionais dos servidores militares. Defendeu-se que o servidor deve praticar exercício físico para que possa aproveitar a sua aposentadoria “e não chagar ao fim da carreira prestes a cair” (na cova).

O deputado Roosevelt Vilela ressaltou que já existem ferramentas aferidoras que por si só já capacitam os bombeiros a prestarem os serviços operacionais. como por exemplos: os testes físicos (TAF) anuais, as capacitações continuadas (ICC), e, a bienal que é realizada a cada 02 anos. Os mesmos são suficientes para condicionar os militares a prestarem o serviço voluntário que é semelhante ao serviço operacional. Deste modo, solicitou ao coronel que revisse a exigência do teste físico para receber a Gratificação de Serviço Voluntário (GSV) revogando-a.

Vilela ressaltou que os testes deveriam levar em consideração questões de gênero bem como a especificidade de cada especialidade, demonstrando preocupação com a possibilidade de o teste ser usado como forma de assédio dentro da corporação.

A Comissão de Segurança se reuniu para debater o funcionamento das escolas compartilhadas (militarização das escolas) e a necessidade real de que os estudantes aprendam noções de disciplina, respeito e responsabilidade dentro das escolas.

A reunião da Comissão contou com as presenças do chefe da Casa Militar, coronel Júlio César Lima; da comandante da Polícia Militar, coronel Sheyla Sampaio; do comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Carlos Emilson Santos; do diretor do Detran, Fabrício Moura, e de representantes de diversos conselhos comunitários de segurança e do deputado Hermeto (PHS).

Durante o encontro, os comandantes apresentaram um balanço de atividades dos primeiros dias de governo. Já os conselheiros de segurança apresentaram diversas demandas na área.

1 Comentário

  • BOMBEIROS DF disse:

    Também, no CBMDF apesar de ter academias, não tem incentivo ao esporte.

    Os militares estavam até treinando, pois era permitido o uso do uniforme de educação física, mas o atual comando vetou, desanimando ainda mais a tropa.

    Os do expediente estão muito acima do peso, pois não é cobrado a atividade física, o que poderia ser feito e parte do expediente, antes ou depois.

    A culpa não é dos militares e sim do comando.

Leave a Comment