Nepotismo e Fisiologismo no Parlamento – Judicialização do SUS

GVP

Participação da sociedade no controle das ações do Governo.

A empresa GVP Consultoria e Produção de Eventos firmou contrato com a Secretaria de Saúde do Distrito Federal, em 17/05/2013, para fornecimento de serviços de recepcionistas/recepção com 519 (quinhentos e dezenove) empregados para execução de várias atribuições nas unidades de saúde do DF.

Até aí quase tudo bem! Se não fosse a denúncia a nós relatada por uma ex-funcionária contratada pela empresa GVP.

Segundo a funcionária de sobrenome Silva, sua contratação ocorreu em razão da ligação de sua família com o deputado distrital Chico Vigilante (PT/DF).

Silva solta o verbo: “Foi um loteamento de empregos na Administração Pública para deputados e administradores regionais que apoiavam a candidatura do ex-secretário de Saúde Rafael Barbosa a deputado federal”.

Um servidor cedido à SES/DF, afirma que o responsável pelas indicações e distribuições dos empregos e cargos públicos aos aliados, era o ex-assessor de assuntos institucionais, Senhor Delmo Matos Menezes.

Esse fato foi constatado em visitas realizadas em algumas unidades de saúde e também pelo relato de algumas recepcionistas, as quais afirmaram que as indicações são dos deputados distritais, a saber:

Joé Valle do PDT: 05

Chico Vigilante do PT: 08

Agaciel Maia do PTC: 05

Dr. Michel do PP: 03

Patrício PT: 06 (não reeleito)

A matemática quando aplicada as regras do poder, dar-se-á da seguinte forma:

São 24 (vinte e quatro) deputados distritais, se dividido por 519 (quinhentos e dezenove) vagas de emprego entre eles, terão o montante de quase 22 (vinte e duas) vagas por nobres deputados.

Esta pequena amostragem revela que a máquina pública tem servido aos interesses de deputados e pretensos candidatos, desvirtuando o interesse a que se destina o fim público.

Esse fato concreto demonstra como os parlamentares utilizam o poder público para agregar valores pessoais, deixando a revelia os preceitos da CF/88, bem como a Lei Orgânica do Distrito Federal, que prevê em seus artigos os institutos da: Legalidade, Impessoalidade, Moralidade, Publicidade e Eficiência.

Entretanto, existem institutos de correição contra toda a forma de nepotismo e fisiologismo praticados no âmbito da Administração Pública, e cabe precipuamente ao Poder Judiciário, com fiscalizador da lei tomar as providências cabíveis, para que o Estado Democrático de Direito alcance a judicialização da saúde em todas as suas formas de promoção e proteção que estão previstas na Legislação do SUS.

O Valor do contrato é de R$ 17.921.871,72. Prestação de serviços altruístas ao país.

 Lei Federal de Acesso à Informação

Lei Federal de Acesso à Informação

GVP 3 GVP 4 GVP 5 GVP 6 GVP 7 GVP 8 GVP 9 GVP 10 GVP 11 GVP 12 GVP 13 GVP 14 GVP 15 GVP 16 GVP 17

Termo aditivo

 Lei Federal de Acesso à Informação

Caução_SES-DF

 

1 Comentário

  • maria disse:

    bom dia meu nome e Maria peso a ajuda de vocês trabalho na empresa GVP QUE PRESTA SERVIÇO NA SECRETARIA DE SAÚDE,NA ÁREA DE RECEPCIONISTA,eu e mais o menos 500 recepcionista estamos sem salários desde de JANEIRO DE 2015 TICKE REIFEIÇAO PASSAGEM ESTAMOS DE AVISO PRÉVIO. BOM GOVERNADOR O SECRETARIO DE SAÚDE NÃO ESTÃO FAZENDO NENHUM ESFOSSO PARA RESOLVER ESSA SITUAÇÃO SÃO MAIS DE 500 MÃES DE FAMÍLIA PASSANDO NECESSIDADE ALUGUEL ATRASADO FALTA COMIDA ETC.BEM SBT BRASILIA NOS AJUDE PORQUE O GOVERNO NÃO ESTA NE UM POUCO PREOCUPA COM GENTE SERA PORQUE SOMOS TERCEIRIZADA OU NOSSO TRABALHO DE ATENDIMENTO AU PACIENTE NÃO SERVI PARA NADA SE ELES PESAM ASSIM ESTÃO ENGANADOS A POPULAÇÃO TEVE PELO MENOS UM BOM TRATAMENTO QUE NUNCA HOUVER NA SECRETARIA DE SAÚDE,DEVIDO AUGUS SERVIDORES MAU AMORADO,GROSSO,INGU INORANTE,SENDO FORA DA SECRETARIA JAMAIS GANHARIA O QUE GANHA ESSA E REALIDADE.contatos 8510-3737 84052499

Leave a Comment