OS 15 ANOS DO PSF POUCO A COMEMORAR, QUEDA DE 90% NOS GASTOS DO SAÚDE DA FAMÍLIA NO DF.

Foto: Ana Chaffin

Porta de entrada do paciente no sistema hierarquizado e regionalizado de tratamento, o programa Saúde da Família atua com ações de prevenção, recuperação, reabilitação e na manutenção do bem-estar da comunidade. Apesar de a iniciativa ser ampla, as equipes do programa, em especial no caso do Distrito Federal, não recebem informações sobre enfermidades graves como câncer e Aids.

No DF, 677 agentes comunitários atuam na disseminação do trabalho das equipes do Saúde da Família. O modesto número de profissionais coloca Brasília na última colocação, entre todas as unidades da federação, no número de pessoas acompanhadas pelo programa e também no percentual de atendimentos: apenas 11,5%, ou 293.250 moradores da capital recebem a visita desses grupos. Mesmo com algumas deficiências, os usuários elogiam as visitas em domicílio e a qualidade do atendimento.
Essa reportagem do Correio Braziliense mostra o quadro atual do Programa Saúde da Família, resultado do corte orçamentário que este programa vem sofrendo desde 2007, nos primeiros ano do Governo Arruda.

Para termos uma ideia da dimensão desse problema, o programa tinha executado em Outubro de 2005 quase 41 milhões de reais em seu orçamento e, em outubro de 2009, a execução caiu para 2,3 milhões de reais. Isso representa uma queda de mais de 90% na execução do programa. Sem mencionar o fato de que, no mesmo período, a receita do DF cresceu mais de 75%.

“Vários exemplos colocam esse programa como exitoso, quando se verificam nos locais que o PSF tem inserção ampliada com investimentos reais, há redução da mortalidade infantil, a ampliação da cobertura vacinal, o maior acesso a coleta de exames de papanicolau, e tantos outros, fazem avançar o SUS no Brasil”, ressalta o Enfermeiro Ivan Rodrigues.

Ao PSF brasileiro, feliz aniversário de 15 anos!

Fonte:www.orcamentotransparente.com.br/ em parceria com o blog Em Defesa da Saúde

Leave a Comment