GDF APRESENTARÁ PLANO DE MORADIA PARA SERVIDORES DA SAÚDE. VALEU NOSSO EMPENHO!

SETOR MANGUEIRAL

No dia 18 de junho foi aprovado o projeto urbanístico do Setor Noroeste de Brasília, (situado em área privilegiada da Asa Norte – entre os parques Burle Marx e Água Mineral). Os imóveis ali construídos serão destinados à venda para as classe A e B, com preço mínimo de R$ 840 mil reais para cada apartamento.
Longe dessa realidade, estão os servidores da saúde, que nunca tiveram a oportunidade de serem contemplados com moradias pelo governo – ao contrario dos Policiais Militares, Bombeiros e Policiais Civis – Por isso, protocolei no dia 28 de junho, no Ministério Público (Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística – PROURB) e na Câmara Legislativa (Comissão de Assuntos fundiário – CAF), em nome de todos os profissionais da saúde, requerimento em que, solicito explicação ao Governador José Roberto Arruda sobre este tratamento diferenciado. O governo errar ao tratar desigualmente os iguais ou será que este governo também não o é da saúde e educação! Por que essa diferença? Exigimos no mínimo o mesmo tratamento. E que no critério de ocupação dos “becos” das cidades satélites, para moradia, que o princípio da igualdade e isonomia sobreponha ao critério politico.
Em conversa com setores do Governo responsáveis pela politica habitacional do GDF nos foi sinalizada a proposta habitacional no novo bairro – Setor Mangueiral, na cidade de São Sebastião e no Setor Catetinho KM 0 da BR-040, região do Gama – É verdade, não é um Setor Noroeste, porque segundo o governo “a destinação desta área é para as classe A e B”. Mas serve muito bem aos valorosos profissionais da saúde de Brasília – classe C, D, E…….. C de competente, D de dedicado, E de eficiente…….”O MPDFT tem papel importantíssimo em nossa luta, muito obrigado senhores promotores – Ivan Rodrigues em nome dos profissionais da saúde”.
Acompanhe o andamento das negociações em nosso próximo informativo EM DEFESA DA SAÚDE edição 04.

SETOR CATETINHO

Leave a Comment