Enquanto nos EUA e Europa a política se renova com os jovens, no Brasil, o caminho é o da contramão

A empregada de bar, filha de imigrantes, que pode estar a caminho do Congresso

Alexandria Ocasio-Cortez poderá ser a mais jovem a chegar ao Congresso. Foto: Twitter

Por:  Carlos Calaveiras

 

Tem 28 anos e acabou de derrotar nas primárias do partido democrata um dos políticos mais influentes dos Estados Unidos.

Em novembro há eleições intercalares para o Congresso dos Estados Unidos. E em Nova Iorque o partido Democrata vai ter um nome novo, literalmente.

Alexandria Ocasio-Cortez tem 28 anos, é filha de uma porto-riquenha e de um norte-americano do Bronx e conseguiu nas primárias do partido derrotar Joe Crowley, um dos democratas mais influentes do país que estava há 10 mandatos na Câmara dos Representantes.

A surpresa de Alexandria, ao conhecer os resultados da noite eleitoral, foi grande e o próprio país ainda está a processar este triunfo. Venceu com mais de 57% dos votos. “Não é suposto mulheres como eu concorrerem ao Governo”, disse aos jornalistas.

Há um ano Alexandria Ocasio-Cortez trabalhava num bar em Manhattan e chegou a acumular dois empregos para evitar que a mãe fosse despejada.

Licenciou-se em economia e relações internacionais na universidade de Boston. O bichinho da política entrou-lhe cedo no corpo. Fez parte do staff do senador Ted Kennedy e participou na campanha presidencial de Bernie Sanders de 2016.

Na campanha lutou por um serviço nacional de saúde alargado, uma escola pública para todos e defende a política do “emprego universal”. É contra a Agência de Controlo de Imigração (ICE) e a lei de separação de imigrantes e defende uma política de dignidade a nível econômico, social e racial para todas as classes trabalhadoras.

Em entrevista à CNN, Alexandria Ocasio-Cortez considera que venceu as primárias democratas porque acredita que tinha “uma mensagem muito clara, fomos bater a portas que nunca tinham sido batidas, falámos com comunidades que são habitualmente desvalorizadas e essas pessoas responderam”.

Considera que o seu partido, se quiser vencer as intercalares de novembro e as presidenciais de 2020, “tem de chegar aos jovens, a pessoas que não votam, a zonas maioritariamente de cor, onde o inglês é a segunda língua, a pessoas que têm dois empregos”.

Já na MSNBC, Alexandria Ocasio-Cortez lembrou que começou a corrida eleitoral há “nove meses só com um saco de papel com panfletos”. “Concorri porque achei que a nossa mensagem podia ser melhor, o nosso partido podia ser melhor, o nosso país pode ser melhor”.

“Temos de ter uma visão, um plano, em que as pessoas acreditem”, acrescenta. “Temos de mostrar o que propomos ao povo americano e não só mostrar aquilo contra quem estamos a lutar”.

A corrida eleitoral “parecia impossível de vencer até há três meses”, mas “as dificuldades não devem impedir-nos de tentar”, referiu.

Joe Crowley, o candidato derrotado, considerado o número 4 do partido a nível nacional, assumiu a derrota e já garantiu que vai votar em Alexandria Ocasio-Cortez.

Por sua vez, Nancy Pelosi, líder do partido democrata, nega divergências internas e garante que esta vitória é o sinal da “vitalidade do partido”.

Nesta entrevista à CNN, Alexandria deixou pistas para o futuro: quer vencer as intercalares, apoiará, sem reservas, o candidato democrata às presidenciais de 2020 e apoia o impecheament a Trump porque “ninguém está acima da lei”.

Se vencer as eleições, Alexandria Ocasio-Cortez será, aos 28 anos, a mais jovem a chegar ao congresso.

 

Por que nossa juventude se acovarda como o “futuro da nação”? Deixando a política para as velhas raposas de sempre.

Chamamento à reflexão da geração conectada para que assumam seu papel na transformação do país.

#Michel Temer, 78 anos, cargo: Presidente do Brasil.

#Emmanuel Macron, 39 anos, cargo: Presidente da França.

#Barack Obama, 47 anos, cargo: Presidente dos EUA.

#John Kennedy, 34 anos, cargo: Presidente dos EUA.

#Vanessa D’Ambrosio, 29 anos, chefe de Estado da República de San Marino.

#Kim Jong-un, líder de 34 anos da Coreia do Norte.

#Juri Ratas, 36 anos, primeiro-ministro da Estônia.

#Volodymyr Grosysman, 38 anos, Primeiro-ministro da Ucrânia.

#Tamim bin Hamad Al Thani, de 36 anos, sheik Emir do Catar.

 

Os jovens são um dos maiores segmentos da população brasileira. De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são cerca de 51 milhões de jovens de 15 a 29 anos, correspondendo a um quarto da população do país. Mais de 75% desses jovens (38.876.290) estão aptos a votar nas Eleições, segundo dados estatísticos divulgados no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Representando quase 27% do eleitorado nacional, o voto desse segmento será determinante nas eleições deste ano.

 

Evolução do eleitorado

 

Abrangência Inicio Fim %
AC 547.873 547.873 0,000
AL 2.188.139 2.188.139 0,000
AM 2.425.918 2.425.918 0,000
AP 511.524 511.524 0,000
BA 10.388.753 10.388.753 0,000
CE 6.342.684 6.342.684 0,000
DF 2.086.134 2.086.134 0,000
ES 2.755.423 2.755.423 0,000
GO 4.452.426 4.452.426 0,000
MA 4.536.377 4.536.377 0,000
MG 15.706.106 15.706.106 0,000
MS 1.878.107 1.878.107 0,000
MT 2.330.724 2.330.724 0,000
PA 5.496.887 5.496.887 0,000
PB 2.865.578 2.865.578 0,000
PE 6.572.091 6.572.091 0,000
PI 2.355.180 2.355.180 0,000
PR 7.975.219 7.975.219 0,000
RJ 12.410.980 12.410.980 0,000
RN 2.373.092 2.373.092 0,000
RO 1.175.891 1.175.891 0,000
RR 331.492 331.492 0,000
RS 8.358.401 8.358.401 0,000
SC 5.070.696 5.070.696 0,000
SE 1.572.064 1.572.064 0,000
SP 33.037.166 33.037.166 0,000
TO 1.039.698 1.039.698 0,000
ZZ 487.472 487.472 0,000
TOTAL 147.272.095 147.272.095 0,000

Fonte: TSE 2018

 

Leave a Comment