Passo a passo sua marcação de consulta no DF

Modelo da região administrativa de Vicente Pires

Através das dúvidas da Karla Peressin vou tentar explicar ao máximo o novo modelo de atendimento – defendido pelo Ministério da Saúde – que está sendo implantado na saúde pública do Distrito Federal. 
Quais são as especialidades q têm no posto?  E como faz pra conseguir uma consulta? Karla Peressin
Na reorganização dos serviços de saúde do Distrito Federal, denominado de converte, não existe mais o padrão de atendimento por clinicas: (médica, ginecologia, pediatria e ortopedia) os atendimentos são feitos por Equipes de Saúde da Família (ESF) –  Portaria nº 77, de 14 de fevereiro de 2017, publicada em 15/02/17, no DODF –, cada equipe tem um médico de família que atende a todas as demandas individuais e coletivas: mulheres, homens, gestantes, idosos e crianças.
As equipes são definidas por atuação de endereço e por cores, podendo ser também numéricas. Quando o usuário/cliente chega em uma Unidade Básica de Saúde (USB), antigo Centro de Saúde, procure a recepção/guichê ou vigilante e informe o seu endereço que lhes darão uma ficha correspondente a sua equipe e indicarão a sala dessa equipe que atende sua micro-região / localidade.
Na sala de sua equipe você será avaliado e marcará a consulta com o médico de Família e Comunidade, abrirão prontuário, farão teste rápidos…em resumo; essa será sua nova porta de entrada no sistema de saúde do Distrito Federal, que se dará exclusivamente pelas equipes.
A Medicina de Família e Comunidade é a continuação atualizada do médico de antigamente, um ideal do que significa ser médico que jamais deveria ser abandonado ao longo da graduação.
No Reino Unido, Grécia, Rússia e França utilizam variações de Médico Generalista, General Practitioner (GP) e Médecin Généraliste. Na Holanda e Bélgica como os Médicos do Lar, Huisarts ou Home Doctor. EUA, Canadá utilizam o terno Médico de Família ou Family Physician. Portugal, Médico Geral e Familiar.  Na Espanha, apesar de ser comumente o termo “médico de cabeceira”,  se utiliza, assim como no Brasil, Médico de Família e Comunidade.

Ivan Rodrigues é enfermeiro e blogueiro pelo simples prazer de informar.

16 Comentários

Leave a Comment