Vou te pegar, essa é a galera do Detran. Drone, drone, olha o drone

“Ontem 23/01, às 0:00 horas, saindo do estabelecimento “Espetinhos Ban Ban”, na cidade do Núcleo Bandeirante, um casal chamou-me a atenção por seu completo estado de embriagues ao se direcionar para o veículo do outro lado pista. Espero que tenham chegado em casa vivos e sem ter matado nem o cachorro da rua”. Ivan Rodrigues

Em fase de testes, drone do Detran-DF identificou 382 infrações. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Usou o celular, cuidado o drone vai te pegar

Não sinalizou para mudar de direção, cuidado o drone vai te pegar

Sem cinto de segurança, cuidado o drone vai te pegar

Avançou o semáforo, cuidado o drone vai te pegar

Desrespeito à faixa de pedestres, cuidado o drone vai te pegar

Evasão de blitz, cuidado o drone vai te pegar

Troca de condutor, cuidado o drone vai te pegar

 

Detran identifica 382 infrações com ajuda de drones em um mês

Falta de sinalização para mudar de direção e uso de celular foram os principais flagrantes do órgão no DF, que ainda não multa condutores por meio da tecnologia

Em um mês de testes com dois drones, o Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF) flagrou 382 infrações nas vias em 30 atuações com os equipamentos para auxiliar o monitoramento e a fiscalização.

As principais violações às regras que os agentes identificaram com ajuda da tecnologia foram a não sinalização para mudar de direção (132) e o uso do celular ao volante (90).

Por ora, o órgão não aplica multas por meio do recurso. “Neste momento, a prioridade é usá-los para aprimorar as nossas ações e para conscientizar a população. Sempre com foco na redução de mortes no trânsito”, explica o diretor-geral do Detran-DF, Silvain Fonseca.

Ele conta, por exemplo, que, em uma das campanhas feitas pela autarquia com o equipamento, os motoristas flagrados ao celular nas imagens dos drones foram parados mais à frente em blitz. Agora, a proposta é apenas educar, mas depois as infrações vão pesar também no bolso de quem desrespeitar a legislação.

“Queremos ter o máximo de transparência, para depois começar a multar” Silvain Fonsceca, diretor-geral do Detran-DF

Antes, o órgão vai instalar placas de videomonitoramento pela cidade. “Queremos ter o máximo de transparência, para depois começar a multar”, acrescenta Fonseca.

As outras infrações identificadas foram: não utilização cinto de segurança (70), avanço de semáforo (43), desrespeito à faixa de pedestres (41), evasão de blitz (4) e troca de condutor para driblar blitz (2).

 

Os drones foram usados para monitorar o trânsito em horário de pico, no Eixo Monumental. Com as informações, o Detran sincronizou os tempos de semáforos: “Já temos uma melhoria de 40% no trecho entre o Centro de Convenções e o Memorial JK, sentido Cruzeiro”, relata o diretor-geral.

Das 30 missões do Detran com os drones, 24 foram para fiscalização em ponto de demonstração, e as outras 6, de apoio em blitz. O aparelho já foi acionado, por exemplo, na área central de Brasília, em Ceilândia e em Taguatinga.

Além disso, a tecnologia também é adotada para fiscalizações na orla do Lago Paranoá, com o intuito de impedir motoristas alcoolizados ao volante, ordenar o tráfego e dar melhor fluidez ao trânsito.

De acordo com a autarquia, um termo de referência está em fase de elaboração para a compra de outros equipamentos. Os dois drones do Detran-DF foram doados pela Receita Federal e estão registrados na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). O uso da tecnologia, em caráter experimental, foi anunciado em dezembro de 2017.

 

AMANDA MARTIMON, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

EDIÇÃO: RAQUEL FLORES

Com adaptação de Ivan Rodrigues

 

Leave a Comment