O Rio de Janeiro vive sua “Aporofobia”

“Aporofobia”, o neologismo que dá seu nome ao medo, à rejeição ou à aversão aos pobres.

O Rio de Janeiro registrou a primeira morte de um Policial Militar assassinado nesta quarta-feira (3) em 2018. O soldado Ivanderson da Silva Pinheiro foi encontrado morto por agentes do 7º BPM (São Gonçalo) no bairro Mutuá, em São Gonçalo, na Região Metropolitana.

Policiais do 7º BPM conseguiram prender seis suspeitos, entre eles envolvidos na morte de Ivanderson. 

Em 2017, foram mais de 130 Policiais Militares mortos; em 2018, não será muito diferente.

O número de mortos pelas polícias do Rio de Janeiro chegou a 1.035 entre janeiro e novembro de 2017, segundo dados do ISP [Instituto de Segurança Pública] divulgados em (15/11).

A estatísticas têm como fonte os registros de ocorrências feitos em delegacias, além de informações complementares da Polícia Militar, informou ao site #SaúdeDireitosSociais&Inovações a Secretaria de Estado de Segurança Pública por meio da lei de acesso a informação.

Infelizmente, muitos policiais seguirão o mesmo caminho de Ivanderson da Silva Pinheiro (aqui jaz) e as estatísticas da proteção atribuídas aos donos da Zona Sul, só aumentarão.

Sorry!

Ivan Rodrigues é enfermeiro e blogueiro.

 

Leave a Comment