Instituto Hospital de Base do Distrito Federal (IHBDF)

A Secretaria de Saúde pretende celebrar contrato de gestão com o instituto por 20 anos, renovável e prorrogável. A pasta vai definir termos, com discriminação das atribuições, responsabilidades e obrigações. A execução será fiscalizada pelo Tribunal de Contas do DF, assim espera-se.

Os empregados da unidade serão regidos pela Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT). Os servidores da Secretaria de Saúde que já atuam na unidade poderão continuar no hospital, caso queiram em um sistema hibrido.

A mudança vai significar mais celeridade às contratações (o processo seletivo poderá ser mais simples do que o concurso público) e à compra de medicamentos (que não precisará passar por processo licitatório). As regras serão definidas em estatuto próprio, a ser construído após aprovação do modelo pelos deputados distritais.

IHBDFO site recebeu esta mensagem em um grupo do WhatsApp, não confirmada, que indica os nomes dos deputados distritais, pelo chefe da Casa Civil, Sérgio Sampaio, favoráveis à aprovação da criação do instituto. Tentamos contato com Sampaio, mas infelizmente, no GDF, ninguém tinha o telefone do chefe da Casa Civil.

Enviamos a lista para o governador Rodrigo Rollemberg, pelo WhatsApp, que visualizou, mais não fez nenhum comentário. Vejam lista abaixo.    

[3/14, 5:18 PM] Sampaio-Casa Civil DF: Votos favoráveis a criação do Instituto Hospital de Base:
Bispo Renato (PR)
Agaciel Maia (PR)
Cristiano Araújo (PSD)
Juarezão (PSB)
Julio César (PRB)
Liliane Roriz (PTB)
Lira (PHS)
Luzia de Paula (PSB)
Professor Israel (PV)
Professor Reginaldo Veras (PDT)
Rodrigo Delmasso (Podemos)
Sandra Faraj (SD)
Telma Rufino (sem partido)
Joe Valle (PDT)
Chico Vigilante (PT)

Ricardo Vale (PT)

A estrutura do instituto vai contar com um conselho de administração, presidido pelo secretário de Saúde, e composto por outros oito conselheiros, quatro deles indicados pelo governador.

Os outros quatro terão indicações distintas: um pelo Conselho Regional de Medicina, um pelo Conselho de Saúde, um por entidade da sociedade civil representativa dos pacientes do SUS e um pelos trabalhadores de nível superior da área de saúde do Instituto Hospital de Base.

Ainda haverá uma diretoria executiva, composta por diretor-presidente, diretor-vice-presidente e até outros três diretores, eleitos para mandato de três anos pelo conselho de administração.

O estatuto será aprovado em até 60 dias após a publicação da lei. Noventa dias depois do registro em cartório, o conselho de administração deve aprovar o regimento interno da unidade.O Hospital de Base teve faturamento de R$ 10.275.020,43 no primeiro trimestre de 2016.

Os custos médios mensais do mesmo período atingiram R$ 48.687.852,62. Desse montante, 76,45% – ou R$ 37.219.606,87 – foram gastos com despesas de pessoal.

A dificuldade de sustentar o atual modelo levou a uma busca por maior autonomia da unidade, com demonstração de resultados, qualidade e produtividade.

A análise feita pela Secretaria de Saúde chegou à conclusão de que o modelo com maior eficiência e segurança jurídica é o da Associação das Pioneiras Sociais, responsável pela Rede Sarah e amparado pela Lei Federal nº 8.246, de 22 de outubro de 1991.

O hospital possui 548 leitos de internação, 82 de unidade de tratamento intensivo e 121 de pronto-socorro, além de 115 consultórios de ambulatórios. Um total de 3.512 servidores trabalha no hospital.

Fonte: #SaúdeDireitosSociais&Inovações, com informações da Agência Brasília do Governo de Brasília. 

8 Comentários

  • A próxima armação do governador!
    Como é vergonhosa e ardilosa a forma como esses caras agem, todos cheios de más intenções…
    Vamos falar a verdade:
    – O governador e a sua equipe têm é que parar de ficar tentando implantar um modelo onde o “Por Debaixo dos Panos” possa funcionar… Todos falam que ele tem um debito com empresários, donos de Organizações Sociais, e tem que dar um jeito de pagar seus financiadores de campanha… Já tentaram a terceirização subliminar através das tais “Organizações Sociais”, proposta que foi refutada de forma muito contundente por demonstrar em todos os locais onde foi implantada que não é uma boa forma de gestão, e mais se parece é com um modelo de “Organização Criminosa” diante das grandes fraudes encontradas;
    – É uma covardia imensa ficar citando o Hospital Sarah como exemplo, visto que o mesmo não atende de forma aberta, e apesar de ser referência para os que conseguem tratamento, é um modelo seletivo, que não beneficia todo e qualquer cidadão de forma indiscriminada como deve ser no Sistema Único de Saúde (SUS);
    – Um instituto em que membros controversos do Conselho de Saúde do Distrito Federal, já devidamente fantocheados pelas amarras e favores do governo terão papeis de fiscais e gestores… Vamos falar sério, qualquer pessoa que acompanha o conselho sabe que os que falam bonito demais no CSDF têm o rábico preso nas mãos do governo, são no mínimo muito interessados e mal intencionados… Essa conversa de que não serão remunerados é uma grande piada, pois vão com certeza ter suas parcelas nas falcatruas;
    – Ao invés de ficar inventando moda, e querer consertar os estragos que a própria negligência e desmantelo proposital do governo fez, faz, e está fazendo no SUS/DF, deveriam é parar de sem-vergonhices, de se utilizarem de exemplos incondizentes e de ficar tentando ludibriar os cidadãos menos instruídos com tantas mentiras, deveriam é aparelhar os hospitais e dar condições dos servidores trabalhar.
    Governo mais descarado, mentiroso e enganador, que na verdade em nada se preocupa com as enfermidades da população, e sim, em implantar uma forma de fazer coisas erradas!
    Brasília, o Distrito Federal está uma verdadeira vergonha, só falta nossos deputados aprovarem uma armação dessas!
    Racinha de Canalhas!
    ———————–
    “O modelo de administração direta puro tem se mostrado ineficiente em relação a permitir de forma irrestrita falcatruas, corrupções e sem-vergonhices: Essa é a verdade!” (Parafraseando fala do Secretário de Saúde – Vide vídeo regressivo – 0:36min.)
    ———————–
    https://www.facebook.com/sesdistritofederal/videos/1433599946701774/

  • Drº Enfermeiro Leon disse:

    Bom dia, Ivan Rodrigues.

    Infelizmente, a combalida enfermagem não teve a competência de elegê-lo como representante. Observo uma categoria carente de mentes como a sua, mas cheia de pseudos-pensantes sem ação. Você, Jorge Viana e Marli deveriam fechar uma grande aliança para candidatos a distritais e federal. Tive a triste informação que não mais concorrerá a cargo eletivo. Sempre terá meu apoio de minha família. Abs!

  • Elias disse:

    Não é de hoje que Rolemberg deseja a terceirização.
    O PROBLEMA DA SAÚDE não é a falta de verba, é o contrário. Outras secretarias fazem mais com menos.

    É muito interesse próprio e quase não há o coletivo. Isso começa no paciente que nas emergências prefere a agressão verbal ou algo semelhante a tomar as medidas legais.

  • Handressa Silva Costa disse:

    O sistema do Hospital de base ja voltou? Tenho duas tias que hora em outra região. E precisam sabe. Se ja voltou o sistema porque tem um retorno para amanhã dia 12/05/2017.

  • Vanda disse:

    Gostaria de saber mais sobre o processo seletivo

  • CRISTIANE ALVES SA SILVA disse:

    que bom voi a tercerizaçao do hospital de base, parabens governaso sou técnica de enfermagem , vou ter oportunidades de trabalhar .

Leave a Comment