Antes de você cometer suicídio

Impedi-lo? Não! Este não será o objetivo nessa hora de tantas lutas espirituais e de fraquezas travadas consigo mesmo.

Apenas evitar o mal não basta, é preciso profundidade na espiritualização para criar condições afetivas revitalizadoras e motivadoras rumo a ação e a reação com o desafio do encontro consigo.

A ausência de ideias claras sobre nós mesmo tem como resposta o encontro conosco e a pacificação com o criar.

O pesado ônus vivenciado aqui, não será superado do outro lado, na desencarnação prematura por suas próprias mãos.

Eu também não pedi para que ninguém morresse ou se sacrificasse por mim! Mais assim foi feito por amor de todos e não se pode revogar grandioso gesto.

Quais são as suas dores e a incapacidade em lidar com as forças ocultas diárias contra a continuidade de sua jornada terrena?

A distinção de ambas será o caminho para tornar a jornada menos dolorosa.

“Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo” João 16-33

Conter o mal e construir o bem é a parte do processo que nos transforma e habilita-nos para a próxima vida com o criador soberano.

Busque ouvir a sua consciência em detrimento das vozes da loucura: faça, cometa.

Difícil de mensurar sua condição pessoal nessa hora que busca atentar contra sua existência, sem o conhecimento pleno de sua história.

Quero lhe dizer que já estive exatamente nesse ponto que definirá vida ou seu suicídio, mas tive a oportunidade espiritual de não ser alcançado pelo “vale da sombra da morte” e de estar aqui agora escrevendo está palavras a você.

Serviu para mim, talvez sirva à você:

Pai nosso que estais nos céus, “Me receba em seu reino”
santificado seja o vosso nome,
venha a nós o vosso reino, “Onde há muitas moradas”
seja feita a vossa vontade assim na terra como no céu. “Tu me conheces ante do ventre de minha mãe”
O pão nosso de cada dia nos dai hoje,
perdoai-nos as nossas ofensas “Como a que estou a praticar”
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido,
e não nos deixeis cair em tentação,
mas livrai-nos do mal.

Amém!

Logo após, cai em choro com a presença do anjo que veio a meu encontro naquela obra deserta palco e testemunha do poder de Deus.

Ivan Rodrigues da Rocha

Nascido em: (08/05/1976) – Renascido em: (16/08/1995)

Deixe uma resposta